Fale conosco

Confira 7 dicas para seus motoristas não sofrerem de fadiga ao dirigir

A truck driver yawns while driving.

Cansaço é quase tão perigoso na condução quanto o álcool. De acordo com a National Sleep Foundation, uma organização americana especialista em educação do sono, de 10 % a 30 % dos acidentes de carro são causados ​​por motoristas sonolentos. Essa pesquisa estima que cerca de 21% dos acidentes fatais, envolvem uma pessoa dirigindo sonolenta.

E quanto falamos de caminhoneiros, a situação é ainda pior. Os dados mostram que 42% dos acidentes no Brasil são causados pelo sono e outros 18% resultam da fadiga excessiva. Revela estudo feito pela ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego).

De acordo com o levantamento, podemos considerar que 60% dos acidentes são causados por conta da fadiga, esse número supera os acidentes causados por uso de drogas e álcool.

Aproximadamente 80% dos caminhoneiros analisados declararam ter fadiga ao final da jornada de trabalho, por conta do trabalho repetitivo da função e das longas direções e jornada de trabalho. Cerca de 40% dos motoristas afirmam sentir fadiga, não importando quanto tempo está trabalhando, isso tudo por conta de distúrbios do sono, medicamentos ou algum problema psicológico.

Neste estudo, mostra que cerca de 30% dos motoristas possuem complicações de saúde que contribuem para ter fadiga, que pode ser diabetes, obesidade, problemas de sono, pressão alta, problemas psicológicos (depressão e ansiedade).

Os intervalos de horários entre as 5h às 7h e das 11h às 14h são os mais propensos a causar sonolência nos caminhoneiros.

Por conta desses dados preocupantes, neste artigo, vamos explicar detalhadamente 5 sinais que indicam que um caminhoneiro está prestes a adormecer enquanto dirige, e trazer 7 estratégias para evitar o sono ao percorrer longas distâncias.

Consequência de pálpebras “pesadas”

Torna-se cada vez mais difícil de abrir os olhos e você começa a notar o movimento do “piscar”. Em uma situação normal, esse momento passa tão rápido que nem dá pra perceber. Mas quando esse sintoma ocorre enquanto se está dirigindo um caminhão, isso sinaliza que há uma desconexão com o cérebro. Por este motivo, é importante sair da estrada para descansar o quanto antes.

Ilusões de ótica devido ao cansaço

Conforme o motorista se aproxima dos objetos na via ou próximos a ela, esses objetos simplesmente desaparecem. Isso é um sinal que o cérebro não está tendo tempo suficiente para processar as informações e ele já está no limite entre “sonho” e “realidade”.

Visão turva e borrada

O cansaço pode deixar a visão sem tempo para se adaptar ao ambiente, isso dificulta não apenas a tarefa de enxergar, mas também a de memorizar o que está no painel de instrumentos. Ao olhar o trajeto, o motorista tem a sensação de visão borrada.

 Falta de clareza no pensamento

Outro sintoma comum é a falta de clareza de pensamento, é como se o cérebro do condutor se negasse a fazer esforço diante a necessidade de manter uma conversa ou terminar uma tarefa que já foi iniciada. Para testar se o condutor está com fadiga, basta fazer algumas perguntas que exijam um pouco de reflexão. Podem ser feitas perguntas ao condutor, pedindo quanto tempo falta para chegar no destino ou um local específico, ou perguntar o que vai fazer no fim de semana. Quando as respostas são monossilábicas, é momento de atenção, pois indica que o motorista está com fadiga.

Falta de atenção

Além de todos os sintomas descritos acima, o motorista pode cometer várias infrações menores de trânsito sem perceber, como avançar o farol vermelho, exceder o limite de velocidade, comer faixa, excesso de velocidade em lombada eletrônica, etc. Todos estes são sintomas de exaustão. O ideal é parar e descansar, mesmo que pareça que pode se dirigir por mais de 100 quilômetros.

Para evitar situações assim, separamos algumas dicas para evitar a fadiga na direção:

1 – Bom sono

O caminhoneiro deve dormir pelo menos 8 horas antes de dirigir, conforme prevê a Lei do Motorista. Descansar na quantidade de tempo apropriada garantirá que ele esteja mais alerta e ágil durante a condução do veículo.

Além disso, o motorista deve estar mentalmente e fisicamente preparado para qualquer eventualidade que possa acontecer na estrada, para ter reações adequadas.

2 – Paradas em viagens

O ideal é a equipe de gestão de frota planejar as viagens mais longas, definir os melhores locais para os descansos e pernoite do motorista, visando sempre evitar acidentes fatais por falta de descanso.

É aconselhado que durante as viagens longas, a cada 2 horas ou 200km, o motorista faça uma parada para esticar as pernas e fazer um breve descanso.

Cuidado para não exceder as 5h30min que é o tempo máximo de direção contínua, conforme diz a Lei do Motorista.

3 – Beba água

O ideal é o motorista se manter hidratado, a falta de líquidos provoca uma redução de atenção, dor de cabeça e fadiga muscular.

As propriedades naturais da água vão ajudar o motorista a se sentir desperto, além de aumentar a entrega de oxigênio ao cérebro, proporcionando clareza mental e o alerta necessário para tomar decisões rápidas e para operar o veículo com segurança.

4 – Evite rodar de madrugada

O melhor é sempre dirigir bem descansado, evite os horários noturnos, especialmente entre as 2h e as 6h da manhã.

5 – Se tiver sono, pare

Caso o motorista sinta que tem sono, é importante ele parar imediatamente em um local seguro para fazer o descanso. Se estiver próximo ao fim da jornada, o ideal é encerrar ela por aí e seguir apenas depois do descanso mínimo de 8 horas.

6 – Cuidado com os medicamentos

Ao sair para viajar, nunca ingira remédios que afetam o estado de atenção. Alguns desses remédios provocam enjoo e sonolência. Nestes casos, o ideal é evitá-los. O ideal é o gestor de frota remanejar esse motorista para outra função até terminar o tratamento deste tipo de medicamento.

7 – Utilize um sistema para monitorar os descansos

Para assegurar que o motorista está fazendo a sua jornada com segurança, um sistema que acompanha os descansos e intervalos de interjornada em tempo real e em relatórios, é um aliado do RH e gerenciamento de frota.

Com esse tipo de tecnologia você consegue monitorar se ele já fez os descansos obrigatórios pela Lei do Motorista, se fez os tempos mínimos necessários para uma boa condução do veículo e se a sua jornada não está excedida e sua direção contínua.

Com o A52 JOR, o controle de jornada dos seus motoristas se fortalece com tecnologias inteligentes que ajudam a monitorar e ajudar seus motoristas. Tenha mais agilidade, personalização, produtividade e segurança da sua transportadora.

Quer saber mais? Conheça os produtos da A52 Softwares inteligentes.

Assine nossa newsletter

2022. Todos os direitos reservados.

Feito com ♥ por

2022. Todos os direitos reservados.

Feito com ♥ por

×